Natação: Jhennifer Alves é a melhor do País nos 100 m peito

Atleta do E.C. Pinheiros deve ser a representante do Brasil no revezamento 4×100 m medley. Jhennifer Alves deve ser a representante do nado peito no revezamento 4×100 m medley na Rio 2016. A nadadora ficou com o melhor tempo entre as brasileiras na distância após as duas seletivas olímpicas. Neste sábado (16), a atleta do E.C. Pinheiros nadou para 01min08s03 (melhor tempo da vida) no Troféu Maria Lenk, evento-teste da modalidade, sendo superada apenas pela argentina Macarena Ceballos. O índice A da prova individual era de 1min07s85. “Estou muito contente. Dever cumprido terminar com o melhor tempo entre as meninas do peito. Espero representar o Brasil nas Olimpíadas em agosto. Será mais uma experiência, mas vou trabalhar bastante para fazer história. Quero fazer parte desse time e representar bem o Brasil”.

O Brasil tem quatro dos seis revezamentos já classificados, apenas o 4×200 m livre masculino e os 4×100 medley m feminino esperam um espaço nas repescagens que vão até 31 de maio. Até agora, a meninas do 4×100 m medley feminino estão com o segundo tempo das quatro seleções que poderão entrar no start list em agosto. O melhor tempo do quarteto é 4min02s52 feito nos Jogos Pan-Americanos de Toronto com Jhenny nadando peito.

A jovem de 19 anos terminou o ano passado com os melhores tempos nas provas dos 50 m peito (não olímpica) e dos 100 m peito. A atleta, que representa oficialmente o Esporte Clube Pinheiros, nada no domingo (17), os 200m medley feminino (tempo de balizamento de 02min24s75). Na terça-feira (19), Jhenny termina sua participação nos 200 m peito em busca do índice de 02min26s94. A atleta está balizada com o tempo de 2min38s25.

O Troféu Maria Lenk, evento-teste da natação, está sendo realizado no local de competições oficial dos Jogos Olímpicos, no Parque Olímpico da Barra no Rio de Janeiro (RJ) e vai até o dia 20. A competição define o time brasileiro para as Olimpíadas.

Mais informações no site www.jhenny.com.br

Jhennifer Alves é medalhista pan-americana e campeã sul-americana Juvenil. Em 2015 ela foi campeã absoluta dos 50m peito nas três principais competições do país: o Maria Lenk, o Troféu José Finkel e o Open. Natural de Nova Friburgo (RJ), a atleta já quebrou quatro recordes de campeonato, dois recordes estaduais absolutos, um recorde nacional absoluto e nove recordes de campeonatos de verão. Considerada uma das melhores nadadoras do estilo peito no país, Jhennifer representa o Esporte Clube Pinheiros.

Foto: @FernandoMucci

Nota Aberta Jhennifer Alves da Conceição

Nota Aberta Jhennifer Alves da Conceição. Veja aqui a nota completa:

Assunto: Resposta à NOTA OFICIAL do Flamengo intitulada “Caso Jhennifer Alves da Conceição”

Quanto ao pronunciamento do C.R. FLAMENGO há poucas horas através do site do próprio clube, temos a informar e contrapor as acusações infundadas como segue: Inicialmente, o tema já é alvo de discussão em processo judicial próprio, o alarmismo provocado pelo C.R. Flamengo, demonstra apenas que o clube está infeliz por não ter em seu quadro uma atleta tão querida como a JHENNIFER ALVES DA CONCEIÇÃO.

A atleta cuidou de avisar ao “Mais Querido” ainda no final de Dezembro de 2015 que pretendia encerrar antecipadamente o vínculo. Tal qual previsto no contrato, ao C.R. Flamengo foi oportunizado o direito de preferência. Mas o clube não igualou a proposta firme, o que, nos termos do contrato é suficiente para determinar sua ruptura, ainda em janeiro de 2016. Ignorando totalmente este fato, o C.R. FLAMENGO continuou a emitir Notificações para o retorno da atleta, até que os advogados da atleta contra-notificaram o clube informando o rompimento nos termos do contrato aguardando o C.R. FLAMENGO disponibilizar o meio para cumprimento da multa contratual.

Após isso, o C.R. FLAMENGO esquivou-se de sua obrigação contratual e iniciou uma verdadeira perseguição à moral da atleta e de outro clube coirmão. Tal medida demonstra que o C.R. FLAMENGO pretendia permanecer com a atleta em seus quadros, sem ter condições de fazê-lo. O certo é que a Atleta JHENNIFER ALVES DA CONCEIÇÃO e seus representantes estão seguros de que as formalidades contratuais que competiam à atleta foram rigorosamente cumpridas com ética e profissionalismo, respeitados os prazos e condições.

No entanto, buscamos judicialmente a solução do imbróglio gerado pelo C.R. FLAMENGO, inclusive aos danos causados posteriormente à ruptura contratual, bem como a análise do contrato sob o crivo judicial em busca do reconhecimento da utilização de cláusulas abusivas e em desacordo com a Lei Pelé. Era o que nos cabia informar. THIAGO CARDOSO DOMINGUES DOS SANTOS